Institucional >> Produtos >> Cofap >> Juntas Homocinéticas
Institucional » Produtos » Cofap »

Juntas Homocinéticas

Juntas homocinéticas e trizetas

O que é?

São componentes que têm a função de transmitir de forma constante a força (torque) do motor às rodas. Nos veículos com tração dianteira são usados dois semi-eixos, um para cada roda motriz. Cada semi-eixo é composto por duas juntas homocinéticas, uma fixa (lado roda) e outra deslizante (lado câmbio), podendo, em algumas versões, utilizar a deslizante tripóide (trizeta). As tradicionais juntas universais apresentam a vantagem de permitir maiores ângulos de trabalho, menor raio de giro em veículos de tração dianteira e melhor capacidade de torque.

Como funciona?

Nos veículos com tração dianteira, o semi-eixo, além de transmitir a força do motor às rodas, atua também no sistema de direção. Mesmo quando o veículo está fazendo uma curva ou percorrendo um terreno acidentado, a força (torque) do motor deve chegar de maneira constante às rodas.

Seus componentes são:

1- Para as juntas fixas e deslizantes: carcaça externa ou sino, anel porta-esfera ou gaiola, esferas, núcleo ou castanhas. Limites angulares de trabalho: juntas fixas = 47º, juntas deslizantes tipo VL = 22º. Percebe-se aqui a importância do correto alinhamento do veículo, pois dele também depende a durabilidade do conjunto de transmissão.

2- No caso das trizetas, de construção simples e robusta, são formadas por munhão (forjado), roletes que apoiam a castanha no munhão e a trava. Este conjunto trabalha dentro da “tulipa” e, no caso dos veículos da linha Fiat, é direto na caixa de câmbio. Quando em trabalho, permitem ângulos de até 25º e seu deslocamento axial máximo é de 55 mm.

Quando devem ser substituídas?

As juntas homocinéticas têm uma vida útil elevada, porém deve-se ter o cuidado de sempre examinar o estado das coifas braçadeiras, pois, do bom estado de conservação das coifas e suas fixações, através das braçadeiras, depende a durabilidade do conjunto.

A durabilidade das juntas depende também da condição em que o veículo transita e sua utilização de acordo com o recomendado pelo fabricante. Portanto, o veículo deve estar sempre dentro das especificações recomendadas pelo fabricante e, ao menor sinal de problema com o sistema de transmissão, o veículo deve ser encaminhado a um profissional especializado.